Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TraduzirTranslate

TraduzirTranslate

Linguística e tradução

A tradução em si é o ato de traduzir, sendo que traduzir é “fazer passar (…) de uma língua para outra (…); exprimir, interpretar” ("traduzir", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/traduzir [consultado em 20-05-2014]). A tradução ainda continua a ser vista por muitos como um ato que se pode fazer rapidamente e em cima do joelho, a baixos custos, simplesmente porque se acredita que qualquer um pode fazê-lo, bastando, para isso, saber alguma coisa das línguas em causa. Neste contexto, não se pensa em mais nada, só que o texto na língua X deve ser passado para a língua Y. E, assim de repente, parece uma tarefa trivial. Mas ponha-se cada um a fazê-la. Quando começar, vai dar-se conta que algo se passa. E a experiência vai, com certeza, congregar um “tudo” a partir de muitos pontos de vista e formas de “fazer” esta tarefa. Então, este “tudo” reúne atos de interpretação do sentido das palavras, de procura de analogias que definem os termos, de procura de modos de produção e de funcionamento do sistema de sinais em questão, contemplação do significado das palavras, de atenção sobre os itens lexicais das línguas envolvidas sobretudo nos seus diversos aspetos de acordo com os fins propostos, de um uso da linguagem em contexto, e, para finalizar em grande, de elaboração de uma crítica em torno da composição, uso e avaliação dos dicionários. Assim, de repente, pensa-se a língua, sem nos darmos conta da quantidade de áreas que este pensar envolve e não conseguimos definir uma só relevante em detrimento das outras. E, de repente, este ato, aparentemente tão simples, pode desdobrar-se num ato relativamente complexo, repleto de reflexões, investigações e conclusões.